quinta-feira, 28 de outubro de 2010

PLÁGIO





Hoje, na ULP houve um seminário acerca do tema: “Plágio”.
Bem, este tema tem muito que se lhe diga …

Plágio... O que é o Plágio? Plagiar é o acto de copiar e assinar uma obra de cariz intelectual, a qual pertence e é da autoria de outro sujeito.
Através das explicações dos professores que leccionam cadeiras no curso de C.C.C., ficamos a saber o que é e o que não é plágio; como combat

ê-lo; as suas consequências e qual é a forma correcta de fazer algo sem ser plagiado.
Foi transmitido aos alunos que devemos ser responsáveis pelos nossos actos e como pessoas honestas e correctas nos trabalhos que executamos, não devemos executar o chamado “COPY/PASTE” de nenhum tipo de documento.
Com o surgimento da Internet, o “Plágio” tem vindo a aumentar. Principalmente na comunidade escolar, pois agora uma pesquisa não é executada através de horas e horas de pesquisa em bibliotecas e sim através de ferramentas on-line que nos apresentam documentos em dois segundos. Com as novas tecnologias e com a facilidade com que a informação chega às nossas mãos , o aluno tem a tendência de ser tornar ocioso e fazer cópias de trabalhos já existentes.
Embora não pareça, uma cópia é crime e é punível até 3 anos de prisão. Lógico, que estas medidas não se aplicam ao extremo e só em casos verdadeiramente sérios e que lesionam o autor.
Exemplos de plágio, hoje citados, no seminário foi o caso da jornalista, Clara Pinto Correia que cometeu plágio ao publicar dois artigos da revista “New Yorker” na crónica que possuía na “Visão”.
Como estudante se pretender fazer um trabalho e retirar ideias os mencionar citações de alguém devo colocá-las entre aspas ou acrescentar uma nota de rodapé dizendo que aquela ideia pertence ao sujeito X, caso não o cite e não coloque aspas já estou a cometer plágio. Tentar modificar as palavras do texto ou expressões também não é correcto, pois ai caimos no erro da contrafacção.
O plágio é: “um engano para nós próprios, para a sociedade, colegas e professores”1
Como estudantes da área de CiÊncias da Comunicação devemos ter muito cuidado com o que escrevemos e cumprir desde já com o Código Deontológico dos Jornalistas.




1- Seminário “Comunidade da Palavra” ULP, 27-10-2010.




Carrerinha

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mensagem de boas-vindas / Definição de COMUNICAR



Sejam bem-vindos ao meu blogue!


Apresento-me como: “Carreirinha”, tenho 21 anos e sou estudante do 1º ano de Ciências da Comunicação e da Cultura, na Universidade Lusófona do Porto.
O objectivo deste blogue é explorar temas da actualidade nas mais diversas áreas e também é uma forma de eu desenvolver “a minha escrita”.
Espero que gostem e que partilhem opiniões, comentários de conteúdo inapropriado não serão publicados.


“Entrem e fiquem à vontade!”.


















O que é comunicar?


A palavra COMUNICAR , provêm do latim “communicare”, que significa: tornar comum, dar a conhecer. Mas, hoje em dia temos a tendência de confundir esta palavra com a ideia de “ transmitir”.
COMUNICAÇÃO aplica-se à troca de informações através de uma mensagem que é recíproca.
Para haver COMUNICAÇÃO é necessário haver COMUNICADORES: um “emissor” e um “receptor”. A Comunicação pode ser feita presencialmente ou através de um veículo, de um media, por exemplo: a TV, a Rádio ou a Imprensa.




PAY ATTENCION PLEASE:

 As novas tecnologias como a Internet não são consideradas um MASS MEDIA.
 A palavra “media” é de origem latina e nunca se deve ler da forma inglesa, porque é totalmente errada!
Lê-se “MÉDIA”.



Carreirinha